Você já alcançou o seu peso ideal?

de

Peso é uma questão muito difundida no nosso dia a dia. Vemos em crianças já a preocupação com seus corpos, curvas, simetria. Agora que estamos preparando o Programa de Reeducação Alimentar e Emocional entrei em contato com muitos materiais falando sobre dietas e a relação que estabelecemos com nosso corpo e com a comida.

Em um dos vídeos que assisti, era um psicólogo de modelos, e numa sala lotada das mulheres mais lindas do mundo ele perguntou: quem daqui está satisfeita com seu corpo? Apenas duas timidamente levantaram suas mãos! Pasmem!!! Se nem elas estão satisfeitas com seu corpo dito “padrão perseguido”, quem vai estar? Então, indo mais a fundo, descobri que para as pessoas seu corpo é: uma extensão do seu próprio eu e que muitas vezes ficamos preocupados com o peso ou formato do corpo para se entreter e evitar as preocupações mais fundamentais do nosso ser.

Já que na linha de resolução de problemas os 3, 10, 30 quilos estão sempre na primeira da fila a ser resolvidas. Desta forma gasta-se muito tempo e energia na busca do corpo ideal ao invés de gastar tempo e energia no que realmente importa: resolver conflitos e mudar as crenças negativas de si mesmo!!!

A busca do autoconhecimento deve ser o primeiro passo para quem quer realmente mudar a relação que se estabelece com a vida e consequentemente com a comida.  É apenas no  reconhecimento do seu EU INTERIOR, na integração da sua parte boa e da parte não tão boa do nosso ser que há a verdadeira chance de mudança para sempre. Ora, pense comigo, se uma pessoa está em lascas no seu interior, nenhum corpo escultural vai resolver conflitos internos e muito menos lhe tornar satisfeita com quem é.

Num mundo materialista e visual, de Instagram, Facebook e fotos manipuladas, o que acaba mais aparecendo diante das pessoas são fotos e curvas perfeitas. Mas quando olhamos no espelho, as imperfeitas são as partes mais valorizadas aumentando a sensação de inadequação e derrota de si mesmo. O ser humano já evoluiu tanto na busca de realização de automatização e resolução de problemas, mas por outro lado, criamos um novo problema: A ESCRAVIDÃO DA DIETA, da academia e do padrão de beleza. Comer se tornou um tabu e uma repressão. Passamos a não ter mais prazer ao nos nutrir. Já não se diferencia mais a fome emocional da fome fisiológica, ou a sede da fome. Passamos a produzir um reservatório de culpas: por estar fora do peso e por comer algo que não devia. Culpa por desejar, culpa por fazer, culpa por não fazer, etc.

A busca pela perfeição acabou por tornarmos escravos de uma busca insana e inalcançável, o corpo ideal ao invés de buscar o seu melhor, tanto no interior quanto no exterior. Quem passa a ter consciência disso se liberta aceitando quem verdadeiramente é. E é assim, integrando seu eu, entendendo exatamente quais pontos podem ser resolvidos para se sentir melhor e ir em busca da SUA melhor versão, pois se você é único, seu corpo, suas qualidades e defeitos também são únicas e especiais. Mas, sério, vamos combinar, chega de ser presa fácil da indústria da beleza e da moda que, para nos manter consumindo, precisamos necessariamente nos sentir feios, inadequados e inacabados.

O que você pode fazer é: começar a juntar cada caquinho do seu eu interior, integrando-os na sua realidade presente, aceitando a pessoa que você já é com todas as suas qualidades e defeitos. Só quando você amar quem você é que será capaz de dar para o seu corpo o que ele necessita e na medida certa.

Para saber mais sobre o Programa de Reeducação Alimentar e Emocional que mencionei no início do texto, preste atenção nas informações a seguir:

18740191_453367314997302_4892576717883959515_n

O Lançamento do Programa será nesta sexta-feira (09/06). Entre em contato conosco e saiba como participar!!

Estar satisfeito com o corpo que VOCÊ TEM deve ser uma consequência por estar bem com quem VOCÊ É! Seja você, seja feliz, ame-se e cuide-se.

1 Response
  • Fernanda Rosa
    junho 8, 2017

    Adoreii! O texto faz exatamente com que a gente reflita sobre “o que é ideal para nós”, e não para os outros… ou para o padrão de beleza estipulado. Se eu me sinto bem assim e tenho saúde, é assim que vou ser! Acho esse pensamento maravilhoso! Parabéns pela matéria incrível Fran!!! Sucesso aos que farão parte do Programa de Reeducação!

Deixe uma resposta para Fernanda Rosa Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *