Os vários lados das histórias de amor

de

Semana passada fiz um post na minha fan page e coloquei esta frase: “Amor não dói, amor constrói! Se destrói não é amor, e não tem nada a ver com sua missão na terra, estamos aqui pra evoluir e não pra se submeter aos caprichos alheios.” A imagem abaixo ilustra o post.

IMG-20170328-WA0039

Depois fiquei pensando, já tem muita gente colocando toda a culpa nos homens. Claro que existem casos extremos, os narcisistas e pessoas mal intencionadas. Mas estou falando do comum, do que tem em maior quantidade, não dos perversos…

É muitas vezes uma crença falsa das mulheres. O conceito “mulher é frágil” ainda é muito forte, mas na verdade temos confundido fragilidade com delicadeza.

Vamos pensar no simbolismo de um casamento. Primeiro o noivo pede a “mão da noiva para o seu pai”. Durante a cerimônia, o pai leva a noiva até o altar, e depois de lascar um beijo na sua testa, a mulher se casa. Esse beijo tem um recado: “olha, cuidei dela até agora e passo pra você cuidar, ok?“. Isso é sutil, comum, banal… mas de forte significado, não é mesmo? Você agora, mulher, vai ser cuidada pelo seu marido. Então, a linha entre parceria e submissão é muito tênue, às vezes é difícil de distinguir. Essa submissão infelizmente alimenta uma crença falsa de que o homem sabe de tudo e decide tudo.

Ah, mas é o homem que decide tudo… afinal, ele que sabe mais, podem estar se perguntando. Não, gente! Homens e mulheres são antes de tudo seres humanos aptos a qualquer coisa que querem, desejam e buscam. Homens buscam se especializar em “coisas de homens” e nós mulheres estamos fazendo o quê? Nos especializando nas mesmas coisas, e esquecendo as “coisas de mulheres”. Do lado feminino quem está cuidando? A delicadeza, a cooperatividade, a amorozidade e a beleza?

Mulher, muitas vezes você, a vítima, foi quem deu esse lugar ao homem. Depois ambos não aguentam o lugar dado, brigam, discutem e se divorciam.

Por isso, pensei numa frase em contrapartida do post anterior e surgiu o seguinte:

IMG-20170328-WA0019

Espero que gostem e avaliem suas posturas.

Comentem e deixem aqui suas opiniões e experiências.

6 Responses
  • Talita
    março 28, 2017

    Se pararmos para pensar, realmente é isso mesmo! A gente acaba deixando
    “O barco correr” e nem percebemos para onde está indo… e quando damos
    Conta… pronto! Caminho muitas vezes diferente do qual imaginamos….

    • Fernanda Rosa
      março 28, 2017

      Concordo, Taly!
      Julgamos a vida que levamos, nos decepcionamos, mas não paramos para pensar que não fazemos nada para que as coisas sejam diferentes.
      Beijoss

    • Franciane Dal Pizzol
      março 29, 2017

      Isso mesmo! Pra onde eu quero ir e de que forma deve ser uma pergunta feita de tempo em tempo para nós mesmas.

  • Rosane Dilli Ribeiro
    abril 4, 2017

    Verdade… A gente nem se da conta que estamos, muitas vezes, deixando o barco correr e dependendo quem vai entrar no barco com a gente, se é um parceiro que vai ajudar a equilibrar o barco ou se um comandante que vai impor e comandar tudo… Isso vai fazer toda diferença na nossa vida! Bjs seu texto sempre nos faz pensar!!!

    • Franciane
      abril 6, 2017

      Adorei sua analogia! Obrigada por enriquecer ainda mais as reflexões ???

  • Cris
    maio 27, 2017

    Fran, seus textos sempre nos ajudam a refletir sobre o que estamos vivendo, o que queremos e como devemos melhorar. Obrigada!!!!

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *